1. -  PROGRAMA DE ATENDIMENTO AS MPE’S
    1. ATENDIMENTO A MICRO E PEQUENAS EMPRESAS;
    2. ATENDIMENTO AO MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL – MEI;
 
ITENS DE ATENDIMENTO
  1.  COMPRAS  GOVERNAMENTAIS PARA AS MPE’s;
  2. I NCLUSÃO DIGITAL;
  3.  PROGRAMA DE GESTÃO EMPRESARIAL – SIGE;
  4.  COMÉRCIO INTERNACIONAL;
  5.  CREDITO –  CAPITAL DE GIRO – FIXO - MISTO
  6. SIMPICARD – Cartão de Benefícios  (www.simpicard.com.br)
  7. ATENDIMENTO  JURÍDICO ESPECIALIZADO  GRATUITO
  8.   “ COM A CARA NA NET”
  9. PROJ. CURUPIRA: Recriação da Floresta Amazônica  
                   www.amazonrainforest.com.br   
  1. FILMES;
  2. NOTICIAS JORNAIS ELETRÔNICOS
 
 
                         2)  “PRONTO ATENDIMENTO AS MPE’s
  1. ATENDIMENTO A MICRO E PEQUENAS EMPRESAS
Abertura de Conta-Corrente pessoa Jurídica;
Solicitação de Máquina de cartão;
SIGE – Sistema Gerencial Informatizado (curso + apostila + sistema);
 
  1. ATENDIMENTO AO MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL – MEI
 
Abertura da Empresa  (Formalização do Micro Empreendedor Individual);
Inscrição Estadual;
Abertura de Conta-Corrente pessoa Jurídica;
Cartão de credito Pessoa Jurídica
Solicitação de Máquina de cartão para vendas
Treinamento de Orientação Financeira;
SIGE – Sistema Gerencial Informatizado (curso + apostila + sistema);
Plano de Saúde;

Justificativa:
Em 2008, com a promulgação da LC 128/2008, foi criada uma nova categoria empresarial, o Micro Empreendedor Individual – MEI. A regulamentação deste mais novo segmento econômico, lhe abre as portas para mercado regular,  o que tornou necessário criar e deixar a  disposição  um sistema fácil de busca de informações.

Objetivos:
O programa de Pronto Atendimento a MPE’s, vem para suprir as necessidades destes novos empresários, promovendo atendimento especializado, para instrui-lo  desde a formalização até  na confecção de seu livro caixa. Alem de orientar nosso associado quanto à necessidade de formalização, a maneira de fazê-la e os benefícios que ela proporciona. Propiciar auxilio técnico na realização do procedimento de formalização, requisição de Inscrição estadual e declaração anual do MEI, abertura de conta corrente, emissão de notas fiscais, participação em licitação, orientar nas compras em outros estados oferecendo assim produtos, serviços e orientações que os inserem mais rapidamente  no mercado e que possibilitem sua manutenção e crescimento.
ano anterior, são novatos em relação as atividades corriqueiras da administração de qualquer empresa.
 
 
                             3) COMPRAS GOVERNAMENTAIS
                                                                        LICITACERTO

 
- Orientação de como participar de processos licitatórios;
- Cadastro de fornecedores da Superintendência de Compras e Licitações – SUPEL/RO;
- Cursos;
- Lei – 123/06 e Decreto Estadual nº 15.643/11;
- Pregão Eletrônico;
- Pregão presencial;
- Preparação de propostas: Assessoria contábil, financeira e jurídica;
- Acompanhamento presencial nas Licitações (Assessoria Jurídica);
- Informação sobre editais e processos licitatórios em – Acesse: www.simpi.net e clique em LICITACERTO BRASIL se quer editais do Governo Federal, ou LICITACERTO RONDÔNIA para licitações do Governo de Rondônia.

Justificativa:
O LICITACERTO surge como ferramenta de apoio ao empresário que tem interesse em participar de compras públicas, com assessoria jurídica e técnica, informando, capacitando e auxiliando, a fim de proporcionar ao empresário a possibilidade de participar de compras públicas, especialmente em sua mais recente modalidade, pregão eletrônico.

Objetivos:
Informar o microempresário sobre a nova legislação voltada ao setor, no tocante às compras públicas;
Capacitar empresários, familiares ligados a empresa, e funcionários para a participação nos certames em quaisquer modalidades, especialmente o pregão eletrônico;
Proporcionar assessoria jurídica e técnica, quando da sua participação nas compras públicas, contribuindo assim para o bom andamento das atividades de compras no estado;
Garantir maior participação das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte e do Micro Empreendedor Individual – MEI, nas compras públicas, contribuindo para o desenvolvimento e fortalecimento da economia local;
 
Serviços:
- *Curso de Legislação: “Participação de Pequenos Empresários nas Compras Governamentais”: *Lei Complementar 123/06;  *Decreto 15643/11.
*Curso de participação em pregões eletrônicos:
Visa capacitar os alunos para realizar o credenciamento necessário para participação de pregões eletrônicos, bem como manusear os sistemas on-line utilizados pelo Governo (Federal, Estadual e Municipal).
*Assessoria Técnica: Acompanhamento do empresário quando da participação em pregões eletrônicos.
*Assessoria Jurídica: Acompanhamento realizado por advogado, visando informar, sanar dúvidas e, se necessário intervir nos processos licitatórios a fim de garantir os direitos do empresário.
 
 
                                       4)  INCLUSÃO DIGITAL
 
- Acesso à Internet Rápida
- Consultoria ao Micro e Pequeno Empresário – Informatização da indústria ou comércio e/ou serviços;
Além de mais de 200 cursos nas áreas de:
- Administração Geral;
- Ciências Sociais;
- Ferramentas para gestão;
- Finanças, Gestão imobiliária;
- Informática, Pedagogia;
- Recursos humanos;
- Web design;
- Logística;
- Marketing;
- Idiomas;
- Turismo.
*Para o usuário e conveniados (Escolas Publicas e Privadas, Centros de Apoio e Auxilio aos mais carentes e população de baixa renda)
Windows;
Word;
Internet;
Word Para Secretariado;
Excel;
 
JUSTIFICATIVA:
Os recursos de informática ainda não são disponíveis a todos os brasileiros, pesquisas realizadas por diversas universidades constatam também que os empresários de empresas de pequeno porte pouco têm utilizado o computador, e consequentemente a internet, para obter informações externas, como ferramenta de capacitação, ou mesmo como instrumento de divulgação.
Ações realizadas por organizações do Terceiro Setor, com vista à inclusão digital da população, demonstram que, ao obter as condições educacionais necessárias à sua participação no uso da tecnologia da informação, os participantes dos projetos passam a utilizar este meio como forma de desenvolvimento de suas potencialidades empreendedoras, tendo em vista maior acesso as mais diversas oportunidades em menor espaço de tempo, além é claro das ferramentas de marketing on-line, e facilitação de contato entre a empresa e os consumidores ou fornecedores, etc.
Há a necessidade capacitação da comunidade local, proporcionando o acesso às ferramentas tecnológicas disponíveis, empreendedorismo, treinamento empresarial, entre outros serviços, pois que não basta a informatização das empresas e seus respectivos proprietários, é necessário também a inclusão digital de pessoas para compor o corpo de colaboradores da empresa.
As experiências supramencionadas demonstraram ainda a necessidade de um maior cuidado com o envolvimento com a comunidade, a fim de adequar os serviços às carências da comunidade local, através de uma efetiva articulação, análise das necessidades de conteúdo educacional e informacional, e a busca de resultados concretos na gestão.
O Centro Negócios Avançados, através de seu setor de cursos, neste contexto, representa oportunidades de inclusão digital das comunidades, de empreendedores e de empresários de micro e pequenas empresas na sociedade da informação, ampliando sua capacidade de aprender e interagir em horizontes geográficos e culturais mais largos, ampliando também suas condições de empreendimento e de realização de negócios e parcerias. Representa ainda, uma ferramenta para democratizar a informação e o conhecimento, o que por sua vez, considerando que cada vez mais a fonte da riqueza encontra-se na informação e no conhecimento, faz da proposta uma oportunidade notável para a promoção do desenvolvimento e da mudança social.
Beneficiários:
Empresários de empresas formais e informais, empreendedores e comunidades que utilizarão o Centro Avançado de Negócios instalado na associação empresarial de representação e/ou de classe. Utilizarão também, cooperativas, entidades associativas setoriais de interesse tecnológico, cujas atividades estejam ligadas as MPEs, sejam elas do setor industrial, comercial, rural, de prestação de serviços, artesanato, e/ou organizações locais e/ou representativas das micro e pequenas empresas, organizações não governamentais, entidades e/ou organizações de direito privado, de interesse público (OSCIP) em particular aquelas voltadas para o desenvolvimento local, e/ou de direito público dos Governos Federal, Estadual e/ou Municipal, que atuam no desenvolvimento econômico, seja ele comercial, industrial, rural, de prestação de serviços, de artesanato e de micro e pequenas empresas, ainda que em âmbito regional        
Objetivos:
Considerando a carência de mecanismos de orientação e capacitação específicas para o empresário, o empreendedor e o trabalhador, na busca de informações e serviços em meio eletrônico.
Considerando ainda a falta de articulação entre as diversas instituições interessadas no processo de “inclusão digital” e de oferta de serviços e produtos de informação de interesse específico da empresa rondoniense.
E, havendo recursos especificamente destinados ao processo de “inclusão digital” de empresas, em agências e fundos públicos, objetiva:
Capacitar micro e pequenos empresários, para utilização de sistemas informatizados;
Capacitar cidadãos de baixa renda, para utilização de sistemas informatizados.
Publico Alvo:
I. Micro e pequenos Empresários da indústria, comércio e serviços;
II. Universitários da área de administração, contabilidade e economia, informática (potenciais empreendedores) e difusores de informação;
III. Comunidade em geral, especialmente a de baixa renda, promovendo a inclusão digital e o empreendedorismo, favorecendo o desenvolvimento da região.     

5)  PROGRAMA DE GESTÃO  EMPRESARIAL                                              
                                                               *****SIGE    
   
Justificativa:
Nos últimos anos nota-se que o uso de tecnologia vem crescendo em nosso país, porém, mesmo em pleno crescimento existe uma grande parcela da população, que por falta de acesso aos treinamentos, tem-se mantido isolada deste desenvolvimento.  Ações realizadas por organizações do Terceiro Setor, com vista à inclusão digital da população, demonstram que, ao obter as condições educacionais necessárias à sua participação no uso da tecnologia da informação, os participantes dos projetos usam deste meio como forma para desenvolver suas potencialidades empreendedoras, através de elaboração de material de divulgação de seus serviços, acesso a fornecedores e etc.

A realidade das empresas é ainda pior, pois a falta de conhecimento ou falta de recursos financeiros, faz com que a idéia de usufruir de um sistema informatizado onde as informações seriam consideradas mais seguras e acessadas de forma mais rápida pareça mais como uma forma de complicar a administração de sua empresa, já que ele próprio não entenderá o funcionamento.

Visando a importância de se ter dados confiáveis e informações rápidas para tomada de decisões, que são vitais para a formalização de boas propostas e orçamentos, no atual momento para o setor produtivo.  E sabendo que para isto, são utilizados meios tecnológicos que possibilitam o acesso e manutenção dos dados de forma mais simples, segura e rápida. O ITAI (Fundação ITAIPU Binacional) criou o Sistema de Gestão Empresarial - SIGE, um sistema rico em recursos como controle de estoque, financeiro, vendas, recursos humanos, e ainda é livre, o que possibilitará a categoria empresarial mais necessitada uma nova e melhor forma de administração.

No entanto, hoje este sistema não é conhecido e obviamente não é utilizado, pelos motivos que expomos acima. Pensando nisto o SIMPI de Rondônia, viu a necessidade de criar e implantar  um  sistema que irá proporcionar aos seus participantes o conhecimento necessário para implantação e manuseio deste sistema que trará mais oportunidades de negócios para empresários formais e informais, empreendedores e comunidades que o  utilizarão.

Utilizarão também, cooperativas, entidades associativas setoriais, de interesse tecnológico, cujas atividades estejam ligadas as MPE’s sejam industrial, comercial, rural, de prestação de serviços, artesanato, e/ou organizações locais e/ou representativas das micro e pequenas empresas, organizações não governamentais, entidades e/ou organizações de direito privado, de interesse público (OSCIP), em particular aquelas voltadas para o desenvolvimento local, e/ou de direito público dos Governos Federal, Estadual e/ou Municipal, que atuam no desenvolvimento econômico, sejam comercial, industrial, rural, de prestação de serviços, de artesanato e de micro e pequenas empresa, ainda que em âmbito regional. Sem nos esquecermos dos “MEI’s” – Micro Empreendedor Individual, que trará para a formalidade um grande número de micro empresas que terão a necessidade desta ferramenta básica de gestão.

Objetivos:
- Geral:
Capacitar os micro e pequenos assim como seus filhos e funcionários na utilização do sistema SIGE (Sistema de Gestão Empresarial);
Trabalhando em conjunto com o ITAI para oferecer ao micro e pequeno uma nova ferramenta gratuita e meio para administração de seus negócios.
- Específicos:
Apresentar o SIGE (Sistema de Gestão Empresarial) aos micro e pequenos empresários;
Oferecer um curso que ajude no uso do SIGE;
Possibilitar o melhoramento no nível de qualidade e competição para esta categoria que representa     tanto na economia do país.

6)  Comércio Internacional
Objetivo:
Projeto "SIMPI EXPORTA" E "EXPORTA SIMPLES BRASIL" , em funcionamento desde 2001, visa facilitar a exportações e importações das MPI's e das MPE's, com a implantação da Câmara de Comércio de Micro e Pequenas Empresas - BRASIL US  - BRAZIL CHAMBER BUSINES   (www.brazilusbusinesschamber.com   ; www.chamberbrazilusbusiness.com ) , com sede nos EUA. A Câmara de Negócios criada pelo Simpi é a primeira instituída nos Estados Unidos  voltada para o segmento das micros e pequenas empresas e está registrada junto aos governos americano e brasileiro, o que representa  um avanço muito grande para as nossas exportações, já que conta com o reconhecimento dos dois países”.
Já os agentes financeiros ligados à Câmara de Comércio facilitam o acesso a crédito bancário para exportação de produtos  brasileiros. Por outro lado, o Banco do Brasil também disponibiliza o PROEX, uma linha de crédito voltada para o financiamento da compra de produtos do Brasil  por  países  estrangeiros. O SIMPI disponibiliza em sua sede toda uma estrutura para apoio e viabilização para a comercialização de produtos regionais artesanais ou industrializados, para o mercado nacional e internacional. 

Via videoconferência, e via Câmara de Comercio com sede no EUA,  a instituição coloca frente a frente o pequeno industrial com o comprador, o que facilita  a negociação pois não há intermediários. Para dar este suporte ao associado, além da estrutura tecnológica obtida com o telecentro, montou-se uma estrutura física, chamada Amazon Business (nome de fantasia) que é uma central de comercio brasileira, com “filiais” nos EUA e com representantes comerciais em 18 países.

6.1) Balcão de Negócios
É colocado a disposição do associado e as empresas associadas através dos sites:
www.simpi.net (institucional)
www.simpicard.com.br (benefícios e serviços)
www.amazoniarainforest.com (Meio ambiente)
www.facebook.com/simpirondonia (face book)
www.facebook/carananet  (face book)
www.twitter.com/simpirondonia  (twitter)
YOUTUBE – Canal  
https://www.youtube.com/user/simpisimpi
SKYPE 1 -  simpi_brazil (comunicação e vídeos conferencias)
SKYPE 2 -  simpi_negocios (comunicação e vídeos conferencias)
Para colocação do produto com fotos, filmes, e especificações técnicas do produto, logística, e agendamento de reuniões ou rodadas de negócios
CALL CENTER:
Integrante a Câmara de Comercio de Micros e Pequenas Empresas  Brasil – EUA - Canadá  com sede na Florida.. Plataforma onde MEI’s, Micro e Pequenas Empresas, poderão ligar de seu celular ou  telefone fixo para o numero sinalizado em seu estado, em ligação sem custos de ligações internacionais (ligação local), para  receber informações sobre importação e exportação de mais de 21 países (atendimento em português inglês e espanhol) , para obter informações de preços e mercados e possibilidades.
Desta forma, o associado pode falar sem custos de ligação internacional com nossa câmara de comercio no horário comercial, podendo ligar  da sua casa ou empresa, do celular ou do fixo.
 
7)  CRÉDITO
PARCERIA COM A ACRECID (BANCO DO POVO) , OFERECE CRÉDITO FACILITADO COM JUROS MAIS BAIXOS QUE O MERCADO, PARA CAPITAL DE GIRO, FIXO OU MISTO.
http://www.redetvro.com.br/banco-povo-fara-atendimento-no-simpi/?dinamico
http://www.gentedeopiniao.com.br/gentedenegocios/index.php
 
8) SIMPICARD – Cartão de Benefícios                                        (www.simpicard.com.br)
   O QUE É,  E COMO FUNCIONA
A FEEMPI e o SIMPI criaram  sistema de oferta de benefícios aos seus associados que ficou representado pelo Cartão SIMPICARD.  Com ele  o associado tem uma serie de serviços ou produtos ou atendimentos com custo abaixo dos praticados pelo mercado nas áreas jurídica, tecnológica, marketing, mídias sociais e ainda de saúde, entretenimento e lazer ,  educação e treinamento empresarial.
 
Já temos como parceiros fornecedores, médicos (oftalmo, cardiologia, oncologia, ortopedia, pediatria, ginecologia, Medicina do Trabalho e Perícia Medica); Dentistas (dentistica, implantodontia, ortondontia); Laboratórios (exames laboratoriais),; Farmácia e Cosméticos.; Agencias de Viagem, Advogados.s (Tributário e trabalhista),;Escola Técnica; Economistas para Projetos Econômico Financeiros; Funerária; Ótica; Clinica de Terapias Naturais com Técnicas Orientais; Medicina tradicional Chinesa/ Acupuntura e massagens;
 
           9) Atendimento Jurídico Especializado em Micro e Pequenas Empresas
Justificativa:
A implantação do programa é justificada, pelo pouco conhecimento que se tem a respeito dos benefícios garantidos  pelo art. 179 da Constituição Federal ao segmento econômico, como também dos demais atores, como – advogados, juízes, servidores públicos .
Objetivo:
Tornar e trazer  de fato os benefícios ao segmento econômico
**** http://folhanobre.com.br/2015/10/07/apoio-juridico-especializado-e-gratuito-para-micros-e-pequenos-empresarios/3853
 
10)  COM A CARA NA NET
  1. Justificativa
Hoje a internet é um meio de comunicação de massa, e ter um site não é mais só sinônimo de empresa dinâmica, moderna e eficaz. Além de um excelente cartão de visitas, mostra a empresa aberta 24 por dia para seus clientes, e  preocupada com a divulgação de seus produtos e com o seu marketing, pois é  uma forma simples e eficaz de divulgar produtos e serviços.
É na Internet e através de sites já adaptado ao mobile, interagindo com Facebook, Twitter, Instragram, google e as demais mídias sócias, que os clientes ou futuros clientes encontram nomes, endereços, produtos, serviços e informações. É através da Internet que o cliente verá a empresa por dentro, ter conhecimento de seu potencial e de sua estrutura.

Importante para os pequenos negócios, hoje uma necessidade, é aparecer nos principais sites de busca, que é a principal fonte de pesquisa para serviços, produtos e informação, e destes, nos celulares das pessoas, pois só o Brasil de 204 milhões de habitantes tem 283,5 milhões de linhas ativas. Seu produto ou serviço ou informação vai para dentro das casas das pessoas.

 Mas tudo isso tem um custo alto (de fazer o site com domínio com o nome da sua empresa, hospedagem, mobile, Facebook, manutenção do site), requer um mínimo conhecimento do empresário de novas tecnologias. A grande “arma” dos pequenos negócios sempre foi sua agilidade entre o planejar e executar, que é   a característica   que o torna um forte competidor.

 A intenção do SIMPI com o “CARA NA NET”,  é  dar ao  pequeno empreendedor, além da construção do site e os demais itens já descritos, a possibilidade de ele mesmo alimentar sua página com  seus novos produtos,  promoções e informações, além de providenciar cursos de internet e mídias sociais  em sua linguagem, ou seja, com tudo isso, devolver a ele a sua maior “arma”, que é a  criatividade e agilidade na execução do planejado.
  1. Beneficiários
Empresários de empresas formais e informais, empreendedores e comunidades cooperativas, entidades associativas setoriais, de interesse tecnológico, cujas atividades estejam ligadas as MPE’s sejam industrial, comercial, rural, de prestação de serviços, artesanato, e/ou organizações locais e/ou representativas das micro e pequenas empresas, organizações não governamentais, entidades e/ou organizações de direito privado, de interesse público (OSCIP) em particular aquelas voltadas para o desenvolvimento local
  1. Objetivos:
 Dar ao empresário uma ferramenta de marketing  ágil e  com custos baixos (domínio próprio da empresa, hospedagem, site pronto, pagina facebook já interagindo com twitter, google,, whatsApp e já mobile) pois oferece possibilidade do próprio empresário  alterar e colocar novos produtos  em suas páginas do site e das  mídias sociais, podendo oferecer e preparar campanhas publicitarias para seus produtos inclusive promoções, para que  para possa concorrer em igual condições com  empresas do mesmo segmento, independente do porte.
CAPA PARA O FACEBOOK
VER EM: www.facebook.com/comacarananet
  • DIVULGAÇÃO PARA IMPRENSA PARA SEMANA DO LANÇAMENTO;
 
SIMPI COLOCA NO MERCADO PROJETO PARA INCLUSÃO MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NAS MIDIAS SOCIAIS
O Programa prevê inclusão de pequenas empresas no mundo de negócios web, através de construção de seusite já interagindo com facebook, google, twiter, whatsApp e adaptado ao mobile, com a construção, administração, hospedagem e domínio próprio. O programa deixa a disposição as importantes ferramentas para impulsionar as vendas da empresa no mercado nacional e internacional, pois será apresentada com o mais novo cartão de visitas online.
Leia aqui:
http://www.inforondonia.com.br/noticia/simpi-lanca-projeto-que-divulga-empresas-e-produtos-via-internet-por-r-158-por-ano
 
http://www.noticianahora.com.br/Brasil/noticia/simpi-lanca-projeto-que-divulga-empresas-e-produtos-via-internet-por-r158-por-ano/154056#.V7XlL6r6uM9
 
http://folhanobre.com.br/2016/08/11/simpi-lanca-projeto-de-inclusao-de-micro-e-pequenas-empresas-no-mercado-via-internet/34268  
 
http://www.amazoniadagente.com.br/pequeno-empresario-produz-doces-com-frutas-regionais-da-amazonia/
http://www.newsrondonia.com.br/noticias/simpi+lanca+projeto+de+inclusao+de+micro+e+pequenas+empresas+no+mercado+via+internet/78745
http://www.tudorondonia.com/noticias/simpi-lanca-projeto-de-inclusao-de-micro-e-pequenas-empresas-no-mercado-via-internet-,63123.shtml

Veja aqui:
https://youtu.be/tFhpw3eo4Fc
 
 
11)   “PROJETO CURUPIRA
                              A RECRIAÇÃO FLORESTA AMAZÔNICA
                                                                 www.amazonrainforest.com.br
 
Projeto econômico, social e ecológico,  já em sua  4.ª etapa que visa contribuir para o desenvolvimento sócio-ambiental das comunidades amazônicas, em especial do nosso Estado, de forma a promover o desenvolvimento em bases econômicas viáveis, socialmente justas e ecologicamente sustentáveis pela recuperação de áreas degradáveis por pequenos produtores gerando renda, emprego e desenvolvimento pela criação de árvores.
 
 Ver mais:
http://www.youtube.com/watch?v=5C2o4hCdmUk  http://www.youtube.com/watch?v=CTgv4JpNZTc&list=PL4D8307D5FAA68880
 
 
1.12)   FILMES (links)
 
1.13) NOTICIAS EM JORNAIS ELETRONICOS
 
http://www.gentedeopiniao.com/lerConteudo.php?news=84738
 
 http://www.gentedeopiniao.com/resultadoBusca.php?descricao=simpi&button=Buscar
 
http://www.tudorondonia.com.br/ler.php?id=14504 
 
http://noticianahora.com.br/ro/busca_n.php?palavra=simpi&ok=

http://www.ocombatente.com.br/noticia/772/simpi-faz-campanha-para-adesao-ao-mei
 
http://www.gentedeopiniao.com.br/ler_noticias.php?codigo=63635